Poesia | Eduardo Sterzi

 

 

 

CAVALO

Meio corpo sóbrio
meio corpo afogado
cavalo de quanto
é mau e turvo
durmo pelos cantos
(não se preocupe)
ao pé do fogão
para lá da justiça
invejo as cores
que explodem cruas
manchando a manhã
de necrose e rubro



Eduardo Sterzi é escritor, crítico e professor de teoria literária na UNICAMP. Publicou, entre outros, os livros de poesia Prosa (2001) e Aleijão (2009) e os volumes de ensaios Por que ler Dante e A prova dos nove (ambos de 2008). Vive em São Paulo (SP).