Imprensa

Edição fac-similar do Nicolau já está circulando

Distribuído a todas as bibliotecas públicas do Estado e a ex-colaboradores,  o suplemento cultural Nicolau, editado entre 1987 e 1996, também pode ser acessado e baixado no site da BPP


Da redação



A Secretaria de Estado da Cultura do Paraná (SEEC) colocou em circulação a edição fac-similar do Nicolau — suplemento de cultura que circulou de 1987 a 1996. A reedição dos 60 números, acondicionados em três caixas projetadas pelo designer Osvalter Urbinati, é resultado de um trabalho de mais de dois anos da equipe da Biblioteca Pública do Paraná. Com tiragem de 2 mil exemplares, o fac-similar será distribuído a todas as bibliotecas públicas do Estado, instituições culturais do Paraná e do Brasil e aos colaboradores do Nicolau.

O público pode ter acesso ao Nicolau por consultas ou empréstimo em bibliotecas, incluindo a BPP. As três caixas (com 60 exemplares) estão sendo vendidas por R$ 50 na direção da Biblioteca Pública do Paraná. O dinheiro arrecadado com a venda será revertido em atividades para o público infantil e infantojuvenil da BPP. Os 60 números do suplemento cultural também podem ser acessados, e baixados, de graça no site da BPP.

“A ideia de reimprimir o Nicolau surgiu do fato de que ele foi e ainda é um espelho da cultura contemporânea, paranaense em particular e brasileira em geral, e um canal de difusão dos múltiplos pensamentos que, enfim, se revelavam pós-ditadura. Ficou uma lacuna desde que ele parou de ser editado, em 1996, então decidimos pela reedição fac-similar para colocar o jornal de volta em circulação. Nicolau contribuiu para inserir o nome do Paraná, como Estado de tradição cultural, no circuito da cultura brasileira”, afirma o secretário de Estado da Cultura do Paraná, Paulino Viapiana.

Fruto da iniciativa de um grupo formado por nomes como Josely Vianna Baptista, Adélia Maria Lopes, Wilson Bueno (1949-2010) e Luiz Antônio Guinski, Nicolau abriu espaço para a produção poética e de ficção brasileira. Paulo Leminski, Ferreira Gullar, Dalton Trevisan, Milton Hatoum e Sérgio Sant’Anna, entre outros, foram alguns dos muitos autores que publicaram no jornal editado pela SEEC.

Além de inéditos, Nicolau, coordenado na maior parte de seu percurso pelo escritor Wilson Bueno, também publicou conteúdo jornalístico, como reportagens, resenhas de livros e entrevistas com grandes nomes da cultura, como Jorge Luís Borges, Helena Kolody e Luiz Carlos Prestes.

O diretor da Biblioteca Pública do Paraná (BPP), Rogério Pereira, afirma que essa reedição fac-similar é de fundamental importância para viabilizar o acesso a um jornal muito procurado por pesquisadores, estudantes e leitores na BPP. “Havia poucos exemplares do Nicolau disponíveis para consulta. Com essa reedição, recuperamos um conteúdo que pode ser revisitado e também ser uma descoberta pelas novas gerações”, diz Pereira.

O secretário Paulino Viapiana destaca que, além da participação de poetas, prosadores e jornalistas, o Nicolau também se tornou conhecido pela qualidade gráfica. “Luiz Antonio Guinski, idealizador do projeto gráfico, Rita Solieri, Nelson Bond e Joba Tridente foram alguns dos designers responsáveis por, ainda hoje, o Nicolau ser referência em programação visual”, completa Viapiana.

Serviço

Reedição fac-similar dos 60 números do jornal Nicolau, publicado originalmente de 1987 a 1996 pela Secretaria de Estado da Cultura do Paraná. Tiragem: dois mil exemplares. O fac-similar (60 exemplares em três caixas) será distribuído para bibliotecas e entidades culturais e também poderá ser adquirido por R$ 50 (cinquenta reais) diretamente na Biblioteca Pública do Paraná.
Mais informações (41) 3221-4951 e/ou imprensa@bpp.pr.gov.br