Curtas da BPP e Notas da Província

Curtas da BPP

Cândido no Medianeira

A partir deste mês, o Cândido passa a ser distribuído aos alunos de ensino médio do colégio Medianeira, em Curitiba. Com tiragem mensal de 10 mil exemplares, o jornal, além do Medianeira, é distribuído gratuitamente na Biblioteca Pública do Paraná e em diversos pontos de cultura de Curitiba. Também circula em todas as bibliotecas públicas e escolas de ensino médio do Estado. É enviado, via correio, para assinantes a diversas partes do Brasil.

Além do que os olhos mostram

A seção Braille da Biblioteca Pública do Paraná promove, no dia 8, às 15h, o lançamento do livro Além do que os olhos mostram, de Talita Fernanda Silva Bolduan. O livro aborda a vida de Vanusa, uma jovem que, após um acidente, perdea visão e tem que lidar com sua nova vida. Haverá também uma palestra com a autora, que vai falar sobre o livro e a inclusão do deficiente visual na sociedade. O evento acontece no auditório Paul Garfunkel e tem entrada franca.

Notas da Província

Sobre heróis líquidos e efêmeros

A escritora curitibana Luci Collin lança ainda no primeiro semestre de 2015 seu 15º livro. Trata-se de Nossa senhora D’Aqui, uma longa narrativa que sai pela Arte & Letra. De acordo com a autora, a obra é um romance tragicômico que brinca com a literatura canônica (por exemplo, “adapta” o épico Eneida, de Virgílio, à realidade pós-moderna). “Tem duas partes em espelho e a segunda refaz ou desfaz o que foi contado na primeira. Os personagens, moradores de ‘Aqui’ (local escolhido por um índio), orbitam ao redor de Frau Homera — aquela Grande Avó (ou bisavó) estrangeira que muitos de nós brasileiros temos”, explica Luci. Narrativa fragmentada, Nossa senhora D’Aqui expõe a condição do sujeito contemporâneo, definido pela autora como “herói líquido e efêmero”.

Fotos no MAC

Foto: Daniel Katz

Está em cartaz no Museu de Arte Contemporânea do Paraná (MAC-PR) a exposição “A fotografia no acervo do MAC/PR”, que reúne trabalhos de diversos artistas brasileiros. A mostra permanece até 13 de setembro de 2015 e a entrada é gratuita. A exposição apresenta obras de artistas como João Urban, Juliana Stein, Macaxeira, Nego Miranda, Orlando Azevedo, Daniel Katz (Foto) e Vilma Slomp.

Anarquista graças a Deus

O escritor Wilson Rio Apa, figura marcante da cultura paranaense, esteve em Curitiba no último mês de abril para distribuir 400 exemplares dos 32 livros que escreveu ao longo de 90 anos. Entre os títulos distribuídos e autografados, estavam obras como Um menino contemplava o rio: introdução ao amanhã (1956), No mar das vítimas (1968), O menino e o presidente (1970) e O povo do mar. Também dramaturgo, Rio Apa formou, nos anos 1970, uma comunidade de teatro popular em Antonina, litoral do Paraná. Isolado da vida cultural paranaense, o escritor vive há mais de 20 anos na Praia da Pinheira, em Palhoça (SC).








Foto: Kraw Penas