POEMAS | Lua Lacerda
25/02/2022 - 12:13

arranha céu


do meu amor migrante

pari horizontes

para derrubar

fronteiras

 

*


meia-noite

 

no céu do sertão

todas as estrelas

estão vivas agora

 

no chão seco

flores de primavera

são andróginas

 

no breu

a mata me espia

trocar de pele

a caatinga guarda

seus segredos

e me seduz


cometas estranham

galáxias escuras:

todas as estrelas

estão na terra


seres humanos

não são mulheres

mas corpos celestes

formando constelações


*

 

human o mund


pelo que sei da literatura

o amor me custará

tudo

 

em troca o amor te dará

tudo

que eu poderia ter sido


 

Lua Lacerda Nasceu em Cajazeiras (PB) e vive em João Pessoa, onde cursa a graduação em Jornalismo da UFPB. Seu primeiro livro de poesia, redemunho, foi publicado em 2020 pela Editora UFPB.