POEMA | Amanda Vital
29/09/2021 - 14:45

processo

 

a tristeza é um animal de asas quebradas

viajante do tempo operário de passagens

fazendo um rastro úmido no céu da boca

desde o lábio superior ao fim da garganta

não se sabe onde e quando feriu as asas

dizem que daqui a uns séculos a tristeza

não virá mais da inutilidade de suas asas

como evoluiu nosso primeiro protozoário

mas de nascer já dentro do céu da boca

para se habituar duma vez ao organismo

eternamente hospedeiro que é o homem

a tristeza já não terá asa para abandonar

não terá esse processo evolutivo natural

do primeiro tombo ao peito em pedaços

ela virá sem ossos sem coluna vertebral

mas só amorfa virulenta invisível a olho

nu a tristeza não será só mais um bicho

a tristeza: essa legião de almas partidas

 

 

Amanda Vital é assistente editorial da editora Patuá, editora-adjunta da revista Mallarmargens e mestranda em Edição de Texto pela Universidade Nova de Lisboa. Autora do livro Passagem (Patuá, 2018), tem poemas e traduções em publicadas revistas, jornais e suplementos literários do Brasil e de Portugal, além de participações em antologias. Também atua como assistente técnica do evento anual Raias Poéticas: Afluentes Ibero-Afro-Americanos de Arte e Pensamento.

Últimas Notícias