U

Um Escritor na Biblioteca

O encontro mensal com os principais autores da literatura brasileira alimenta as páginas do jornal desde a sua primeira edição. Criado na década de 1980 e retomado em 2011 após uma interrupção de 25 anos, o projeto já trouxe à BPP mais de 40 escritores em sua versão atual. Todos os bate-papos são publicados no Cândido e, mais tarde, reunidos em livros lançados pelo selo Biblioteca Paraná — quatro volumes já foram editados, inclusive com os registros da primeira fase da série.


    Santiago Costa

“Eu não tinha dinheiro, então sempre entrava na livraria e roubava os livros que queria. Aqui em Curitiba roubei bastante.

Mário Bortolotto (edição 66, janeiro de 2017)



 Kraw Penas

“É muito bonito falar sobre inspiração e não sei o quê, mas não é isso, não! Nós tínhamos que botar comida dentro de casa.”

Ana Maria Machado (edição 99, outubro de 2019)


Kraw Penas
“O livro que mais leio é a rua.”
Marcelino Freire (edição 73, agosto de 2017) 


    Lina Faria 

“Tive grandes fracassos na minha vida. O fracasso no Brasil tem uma vantagem: ele não faz o menor sucesso."

Mário Prata (edição 34, maio de 2014)


   Higor Oratz

“Talvez a coisa que mais me dá orgulho é ter participado da evolução da condição da mulher na sociedade brasileira."

Alice Ruiz (edição 91, fevereiro de 2019)


         Kraw Penas

“Sempre fui a poeta da sala. A maluquete, poeta e tímida."
Angélica Freitas (edição 89, dezembro de 2018)