Prêmio Paraná de Literatura recebe quase 900 inscrições

O vencedor de cada categoria receberá R$ 40 mil e terá sua obra publicada pela Secretaria de Estado da Cultural com tiragem de mil exemplares; resultado sai em dezembro


A Biblioteca Pública do Paraná (BPP) divulgou o número de concorrentes à primeira edição do Prêmio Paraná de Literatura, cuja as inscrições encerraram em 31 de agosto. No total, foram enviados 878 livros inéditos, divididos em três categorias: Poesia — Prêmio Helena Kolody (413), Romance — Prêmio Manoel Carlos Karam (201) e Contos — Prêmio Newton Sampaio (264).

Autores de todos os Estados do Brasil e do Distrito Federal, além de brasileiros residentes em vários países do exterior, enviaram trabalhos. Os Estados com mais participantes são, pela ordem, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

O resultado do concurso será divulgado na primeira quinzena de dezembro. O vencedor de cada categoria receberá R$ 40 mil e terá sua obra publicada pela Secretaria de Estado da Cultura, por meio da Biblioteca Pública do Paraná, com tiragem de mil exemplares. Os premiados também receberão 100 cópias de seus livros e poderão reeditar os títulos comercialmente. As obras concorrentes serão avaliadas por uma comissão julgadora formada por um presidente e nove membros (três em cada categoria).

José Castello, João Cezar de Castro Rocha e Luiz Ruffato são os jurados da categoria Romance (prêmio Manoel Carlos Karam). Marçal Aquino, Rodrigo Lacerda e Caetano Galindo escolhem o melhor livro de contos (prêmio Newton Sampaio). Heloisa Buarque de Hollanda, Miguel Sanches Neto e Antonio Carlos Secchin analisam as obras de poesia (prêmio Helena Kolody). O presidente da comissão é o jornalista Rogério Pereira, diretor da BPP.

“Por se tratar da primeira edição do prêmio, o número de inscrições superou as nossas expectativas. O Brasil tem concursos literários importantes, que revelam novos talentos e consolidam carreiras. Com jurados experientes e uma premiação relevante, o Prêmio Paraná de Literatura chega para cumprir o papel de legitimar a cultura e incentivar a produção”, afirma Pereira.

Tradição


O Prêmio Paraná de Literatura surgiu da necessidade de o Estado do Paraná voltar a ser um dos protagonistas nacionais em relação a concursos literários. Entre os anos 1960 e 1980, o Governo do Paraná promoveu o Concurso Nacional de Contos, que revelou e premiou grandes autores.

Na primeira edição, realizada em 1968, Dalton Trevisan, Lygia Fagundes Telles, Luiz Vilela e Samuel Rawet figuraram entre os vencedores. Nos anos seguintes, escritores como Clarice Lispector, Marcos Rey, Rubem Fonseca e Ignácio de Loyola Brandão também foram premiados.