Notas da Província




Galindo vence APCA de tradução


O curitibano Caetano Galindo ganhou o premio APCA de tradução por sua versão de Ulysses, lançada este ano. O prêmio é oferecido, anualmente, pela Associação Paulista de Críticos de Arte e prevê outras categorias. Depois de dez anos de trabalho, Caetano Galindo lançou a tão aguardada tradução do romance Ulysses, do irlandês James Joyce. O livro já tinha duas versões para a português: a primeira foi lançada nos anos 1960 pelo professor e filólogo Antonio Houaiss; a segunda, pela professora carioca Bernardina da Silveira Pinheiro, em 2005. Tradutor de autores como Ali Smith e Thomas Pynchon, Galindo é professor do curso de Letras da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Neste ano, Galindo integrou o juri que escolheu o vencedor da categoria contos do Prêmio Paraná de Literatura: Papis et circenses, de José Roberto Torero.


Ficção paranaense

No mês de dezembro, a editora curitibana Kafka lançou novas publicações de dois autores locais. Da contista Regina Benitez (1934 – 2006), a editora lançou dois livros de contos: Mulher com avestruz e A moça do corpo indiferente. Já o escritor Paulo Venturelli, teve publicados o romance Meu Pai e a antologia de contos Histórias Sem Fôlego. Além das publicações da Kafka, no último mês Venturelli também lançou o livro infantojuvenil Visita à baleia, feito em parceria com o ilustrador mineiro Nelson Cruz, publicado pela Editora Positivo.


Otto Winck

Com a obra Desacordes, Otto Leopoldo Winck foi o ganhador do Prêmio Governo Minas Gerais de Literatura na categoria Poesia. Em sua 5ª edição, o concurso distribuiu R$ 212 mil em premiação. Winck recebeu R$ 25 mil pelo seu livro. Carioca radicado em Curitiba, Wick também é prosador e em 2006 lançou o romance Jaboc.