Curtas da BPP

Companhia encena peça sobre poeta Julia da Costa BPP

A vida e a obra da poeta paranaense Júlia da Costa acaba de ganhar uma montagem teatral. A peça Flores dispersas, produzida pela Cia de Teatro Laurinha Produções, traz para o palco do Auditório Paul Garfunkel, da Biblioteca Pública do Paraná, a trajetória da controvertida poeta.

O espetáculo tem texto e direção de Regina Bastos. O elenco é formado pelos atores Braz Pereira, Órli Carrara e Vilma Fernandes, além da cantora Susi Monte Serrat. A equipe de criação é composta ainda por Enéas Lour, Beto Bruel, Chico Nogueira, Áldice Lopes e José Barbosa Alves.

A peça se inicia na fase final da vida de Júlia da Costa e se utiliza de cartas de amor, prosas, poemas e trechos biográficos para apresentar ao público a surpreendente e enigmática personalidade de uma importante, mas pouco conhecida, poeta paranaense. As sessões, que se iniciaram no final de janeiro, seguem nos dias 04, 05 e 06 de fevereiro, às 19h. A entrada é gratuita.

BPP adquire 1500 obras em espanhol

A Biblioteca Pública do Paraná (BPP) adquiriu cerca de 1500 obras de literatura em espanhol. Os títulos estarão em exposição durante todo o mês de fevereiro no hall térreo da biblioteca e já estão disponíveis para empréstimo.

Entre as novas aquisições, estão livros de autores clássicos e contemporâneos, como os argentinos Jorge Luís Borges, Adolfo Bioy Casares, Julio Cortázar, Ernesto Sabato, Ricardo Piglia, César Aira e Andrés Neuman, os espanhóis Miguel de Cervantes e Javier Marías, os colombianos Gabriel García Márquez, Laura Restrepo e Fernando Vallejo, o uruguaio Mario Benedetti e a chilena Isabel Allende.

Os 1500 livros recém-adquiridos somam-se aos quase 3 mil títulos em espanhol do atual acervo da biblioteca. “Essa compra procura suprir a demanda por livros em espanhol, ampliada com a obrigatoriedade do ensino da língua espanhola em escolas públicas e privadas”, explica o diretor da BPP, Rogério Pereira. “Com isso, a BPP procura ofertar a boa literatura hispanoamericana para os usuários, mesclando autores clássicos e contemporâneos”, afirma.