Biblioteca Afetiva

Li Os anos loucos – Paris na década de 20 no início da década de 1990, mais precisamente em 1993. Paris na década de 1920 é a cidade para onde artistas de todas as áreas, intelectuais, novos ricos e exilados de diversas partes do mundo iam em bloco. Da Belle Époque, passando pela literatura, pelas artes visuais e pelo universo da moda, Paris era a vitrine do centro do mundo. A leitura desse livro de William Wiser foi para mim uma viagem inesquecível em companhia de grandes personagens do início do século XX, dos quais muitos já não eram completamente desconhecidos, faziam parte da minha lista de ídolos. Outros tantos me foram apresentados.

Tania Boss vive em Curitiba, trabalha como professora de Arte da Secretaria de Estado da Educação do Paraná e ministra oficinas de desenho e pintura no Centro de Criatividade de Curitiba. Nasceu em Fênix (PR).


Minha vida de leitor de literatura se divide em antes e depois de J.M. Coetzee. Mais especificamente, de Disgrace (1999), que já reli diversas vezes e que, a cada leitura, me surpreende pela força transmitida por um texto aparentemente tão frio. Mas, bem recentemente, minha vida deu uma nova guinada com a descoberta de autores ingleses cômicos como Evelyn Waugh (1903-1966), Kingsley Amis (1922-1995) e Howard Jacobson. Para capturar toda a potência e hilaridade deste último, nosso contemporâneo, é preciso ler o inesquecível Kalooki nights (2006).

Daniel Lopes, teresinense, é estudante de Psicologia e editor da revista Amálgama.