Poema | Fernando Koproski
25/05/2020 - 13:54

Meu diamante de sangue

fp rodrigues
Ilustração: FP Rodrigues

 

não vou mais responder com violência
devo parar de esmurrar as paredes
elas não têm culpa, tampouco ciência
do quanto uns e outros podem ser fdps

arme a borboleta, responda com beleza,
poemas, uma dose extra de paciência
arme-se com os ossos da delicadeza
contra toda morte que você não vença

arme-se sobretudo de letal leveza
contra a dor, o que não falta é ausência
na escuridão do amor tenho alma acesa
e morrer é muito menos do que se pensa

quanto mais a morte me esbofeteia
mais mancho suas mãos com meu sangue
sei que ele gruda na pele e incendeia
só rasgando ela pra arrancar o diamante

 

FERNANDO KOPROSKI reuniu sua obra poética em Pequeno Dicionário de Azuis — Poesia Reunida 1995-2017 (7Letras, 2018). Além de 11 livros de poemas, escreveu a série de ficção A Complicada Beleza (7Letras, 2016), composta pelos romances Narciso para Matar, Crônica de um Amor Morto e A Teoria do Romance na Prática, que podem ser encontrados aqui.