Segunda a sexta-feira, das 8h30 às 20h e aos sábados das 8h30 às 13h.

  • Consulta Acervo

Prêmio Paraná de Literatura 2012

Em sua primeira edição, o Prêmio Paraná de Literatura teve os seguintes integrantes na comissão julgadora: José Castello, João Cezar de Castro Rocha e Luiz Ruffato na categoria Romance (prêmio Manoel Carlos Karam). Marçal Aquino, Rodrigo Lacerda e Caetano Galindo definiram o melhor livro na categoria contos (prêmio Newton Sampaio). Heloisa Buarque de Hollanda, Miguel Sanches e Antonio Carlos Secchin analisaram as obras de poesia (prêmio Helena Kolody). 


Os vencedores foram:

RomanceContosPoesia

ROMANCE | Prêmio Manoel Carlos Karam

Sergio Y vai à América, de Alexandre Vidal Porto


Um experiente e sofisticado psiquiatra narra a trajetória de um de seus pacientes, Sergio Y. do título, que rememora aspectos da sua formação familiar, mas um dia desaparece para sempre, abandonando o tratamento. A esse mistério se acrescenta outro, acachapante, que tira a aparente serenidade do psiquiatra e o faz incursionar em uma busca que tem tanto de detetivesca quanto de psicanalítica. 

Alexandre Vidal Porto nasceu em São Paulo e é mestre em direito pela Universidade Harvard. Era diplomata no Japão quando ganhou o Prêmio Paraná. Atualmente é colunista do jornal Folha de São Paulo. Também é autor de Matias na cidade (Record, 2005).
 

CONTOS | Prêmio Newton Sampaio

Papis et circenses, de José Roberto Torero


Papis et circenses apresenta um breve panorama da trajetória do papado com narrativas curtas e irônicas, desde os primórdios do catolicismo até os dias atuais. Baseado em observações reais, Torero revela um vaticano conturbado em uma narrativa bem humorada.

José Roberto Torero é formado em Letras e Jornalismo pela Universidade de São Paulo (USP). Publicou dezenas de livros, entre eles O Chalaça (1999), best-seller que ganhou o prêmio Jabuti. Também é roteirista de cinema e tevê.


POESIA | Prêmio Helena Kolody

As maçãs de antes, de Lila Maia


Poesia de paixão e amor, segunda definição da própria autora, As maçãs de antes é um trabalho que dialoga com a lírica clássica e contemporânea. Os poemas foram escritos e selecionados ao longo de três anos pela poeta. O resultado rendeu a Lila, além do Prêmio Paraná, críticas elogiosas de poetas consagrados, como Affonso Romano de Sant'Anna.

Lila Maia é maranhense e vive há 32 anos no Rio de Janeiro. Graduada em Pedagogia, teve As maçãs de antes publicado pela editora Oficina Raquel.

Recomendar esta página via e-mail: